Agendamento de Concreto

Como fazer o agendamento do concreto para sua obra!

Na hora de construir ou reformar surgem muitas tarefas inesperadas, isso faz com que haja atrasos e gastos não desejados, um dos caminhos para evitar isso é fazer um bom planejamento, existem fatores que podem ser antecipados desde o início da obra, um deles é a aplicação do concreto, é algo que certamente será necessário, para que você já possa se preparar de antemão para essa etapa, listamos abaixo os passos a serem tomados para agendar a aplicação do concreto na sua obra.

Lembrando que esse procedimento é adotado para o concreto da G10 Concreto, veja então o que você vai precisar fazer:

  • Antes de agendar a aplicação do seu concreto é necessário comunicar a empresa do seu interesse para que um vendedor da G10 possa fazer uma visita à sua obra para a medição do local e conferir demais detalhes necessários para a correta aplicação.
  • Depois disso, caso esteja tudo certo com a obra, você pode agendar o dia para a aplicação do concreto, lembrando que é preciso fazer isso com cinco dias de antecedência, então, programe-se antes.
  • O concreto usinado pode ser utilizado em todo tipo de obras, desde as menores, em residências pequenas, por exemplo, até as de grande porte como a construção de edifícios.
  • Para isso a G10 Concreto oferece diversos serviços para atender com mais qualidade o perfil da sua obra, serviços como bombeamento de concreto e diversidade de concreto: seja sobre resistência (Mpa ou FCK) ou trabalhabilidade.
  • São oferecidos vários tipos de concretos, tais como: Bombeável, Graute, Permeável, Pigmentado (colorido), Extrusado e Especiais.
  • Outra dúvida bastante comum é em relação ao clima, qual seria o melhor para realizar a aplicação para que não haja problemas futuros, em relação a isso a dica é que o concreto não se dá bem com extremos, ou seja, se o clima estiver demasiadamente seco ou úmido o resultado final do seu concreto pode não ser satisfatório

É importante que na hora agendada para aplicação, você tenha na sua obra a quantidade necessária de colaboradores para a realização do serviço e também que a obra esteja na etapa correta para receber a aplicação, ou seja, não agende o concreto se sua obra não estiver ainda pronta para recebê-lo.

Por fim, a aplicação do concreto usinado representa economia de tempo e de dinheiro para sua obra é um investimento que vale a pena.

Expressões do ramo da construção civil!

Expressões do ramo da construção civil!

Cada área de conhecimento e serviço possui um linguajar próprio que a maioria das pessoas que não pertencem a esse grupo tem dificuldade para entender, no caso da Construção Civil são tantos os termos específicos da área que já existem até dicionários para esses termos.

Aqui vamos expor os mais interessantes deles, para você que está iniciando ou já trabalha nessa área e tem curiosidade em aprender.

Alguns são termos técnicos, já outros são do vocabulário informal, mas já estão tão enraizados que são aceitos como oficiais.

  • Para as pessoas comuns “adoçar” seria tornar algo doce, porém no ramo da construção adoçar significa nivelar, aplainar, desbastar saliências ou alisar e aplainar madeiras.
  • Agregado é um termo mais conhecido, na construção civil ele fala especificamente sobre os materiais que podem ser adicionados à preparação do concreto.
  • Cura é a molhagem do concreto, após o fim de pega, ou seja, o endurecimento inicial do concreto, a fim de evitar a evaporação da água necessária às reações químicas (hidratação) nas primeiras horas após a aplicação do concreto.
  • Nata – A nata é como se denomina a parte mais fluída do concreto, formada por água e cimento, ou água, cimento e areia. O aparecimento da nata em uma porção de concreto é um efeito indesejável, pois indica que houve segregação do concreto ou exsudação. O lançamento e adensamento inadequados do concreto são uma das causas do aparecimento da nata. Outra causa muito comum são as falhas nas fôrmas do concreto armado. Pequenas aberturas nas fôrmas permitem o escape da nata. A consequência imediata deste problema é o enfraquecimento do concreto e o surgimento de nichos de concretagem.
  • Carote ou Corpo de Prova – Amostra do concreto endurecido, especialmente preparada para testar propriedades como resistência à compressão, módulo de elasticidade, etc, através de uma prensa hidráulica. Os corpos de prova podem ser moldados em cilindros com concreto fresco, seguindo as recomendações e procedimentos das normas vigentes ou retirado do concreto já endurecido usando um equipamento chamado extrator de testemunhos. O termo carote é utilizado no português europeu para designar corpo-de-prova.
  • Girica – Ferramenta semelhante ao carro de mão utilizada para transportar o concreto a curtas distâncias e no plano. Para todos os tipos de construção especialmente onde o acesso à área de trabalho é restrito.
  • Trabalhabilidade – Propriedade que determina o esforço necessário para manipular uma quantidade de concreto fresco com uma perda mínima de homogeneidade.

E se você já ouviu por aí sobre tempo de pega do concreto e ficou confuso, não se preocupe, pois isso se refere ao tempo de solidificação do concreto, ou seja, depois que ele começa a enrijecer e não é mais possível trabalhar a massa.

Como deve ter ficado claro há uma série de termos e expressões que são usadas com sentido bem específico no ramo da construção civil, mas por sorte na internet há uma serie de dicionários que podem explicar cada uma delas, caso queira aprofundar seus conhecimentos nessa área só precisa se dedicar a pesquisa de cada um deles.

Veja 6 tipos de concreto que poderão ser utilizados na sua obra

Veja 6 tipos de concreto que poderão ser utilizados na sua obra

Esse texto foi feito para aqueles que pensam que concreto é tudo a mesma coisa, que não tem diferença, saiba que tem sim e muita, na mesma quantidade das diferentes necessidades de cada obra.

Cada tipo de concreto possui uma finalidade diferente e é muito importante ter clareza do que se quer para sua obra para saber exatamente qual deles utilizar, existem vários tipos e muitos ainda podem ser adaptados para sanar necessidades específicas, aqui vamos dar alguns exemplos dos mais utilizados, vejamos:

Concreto Convencional

É o mais utilizado e certamente o mais conhecido quando o assunto é construção, ele possui consistência mais dura, geralmente é manuseado manualmente com auxílio de carrinhos de mão para o transporte.


Concreto Armado

Possui em seu interior barras de ferro que podem variar e espessura, esse tipo também é bastante utilizado em construção principalmente nas de grande porte, através de bons cálculos a utilização desse tipo de concreto pode representar economia para o construtor.


Concreto Protendido

É utilizado onde se tem a necessidade de maior flexão, ele representa um bom custo benefício, pois se feito adequadamente dispensa manutenção ao longo dos anos, é utilizado principalmente na fabricação de pré-moldados. Nesse tipo há a inserção de cabos de aço de alta resistência no concreto.


Concreto Leve

É feito com base em agregados mais leves, dessa forma sua massa final é de aproximadamente dois terços da densidade de um concreto feito com agregados naturais. Esse tipo reduz os custos com concreto e o peso final das estruturas.


Concreto bombeável

Esse tipo de concreto é produzido com certas características de fluidez para facilitar o processo de bombeamento através de tubulações, essas tubulações são ligadas a uma bomba de concreto que é alimentada pelo caminhão betoneira, simplificando, esse concreto deve ser um pouco mais líquido para facilitar o bombeamento, atualmente é muito utilizado na construção civil pela facilidade de manuseio.


Concreto Rolado

Esse é utilizado como base em pavimentações urbanas, pisos de estacionamentos e em barragens de grande porte.

Existem ainda concretos específicos para blindagem de radiação, nesse caso, são adicionados agregado naturais mais pesados, aumentando em cerca de 50% o peso final do concreto, essa ainda é uma das maneiras mais econômicas de se selar as construções que alocam materiais radioativos.


Bem, como ficou claro, são muitos os tipos de concretos e cada um deles oferece um resultado final diferente, cabe ao construtor identificar exatamente qual a necessidade de sua obra e a partir disso escolher o concreto mais adequado para ela.

A importância da Segurança na Construção Civil

A importância da Segurança na Construção Civil

O setor da construção civil é uma entre várias outras áreas a que mais registra acidentes de trabalho e em alguns casos é segundo mais letal aos trabalhadores, então aqui, segurança é um assunto sério.

Parte desses acidentes se deve à fata de treinamento e ao não uso dos equipamentos de segurança por parte dos trabalhadores, além é claro, dos riscos inerentes ao trabalho em si.

Devido a isso foram criadas Normas Regulamentadoras especificas para garantir a segurança dos trabalhadores, essas normas determinam regras de conduta e os EPIs necessários para cada atividade, além de medidas de prevenção.

Existem várias normas, porém há duas que vale a pena destacar, a NR 05 que dispõe sobre a CIPA (Comissão Interna de Prevenção de Acidentes).

A criação dessa comissão é um dos principais mecanismos para se evitar acidentes, dela participam também os trabalhadores e por ser um setor muito diferenciado é preciso analisar cada caso e cada obra para se constatar as melhores medidas para garantir a segurança dos trabalhadores, esse é o papel da CIPA.

Há ainda o PPRA e o PCMAT (Programa de Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção), esse programa é exigido na NR 18, ele busca garantir um ambiente adequado para que os trabalhadores possam desenvolver suas atividades com segurança.

Os riscos mais comuns aos quais os trabalhadores estão sujeitos estão relacionados à desorganização nos canteiros de obra, falta de atenção por parte dos trabalhadores e muitas vezes por ser um trabalho repetitivo o trabalhador acaba ficando desatento em sua atividade.

Os riscos mais comuns nos canteiros de obras são: quedas, choques elétricos, falta de sinalização adequada, ferramentas inadequadas e queda de materiais. Todos esses riscos podem ser amenizados com o uso dos EPIs.

Por isso é importante ter equipamentos e EPIs adequados e dispostos conforme descritos no PPRE ou PCMAT por técnico de segurança do trabalho ou engenheiro de segurança do trabalho, alguns desses EPIs são:

  • Óculos de segurança;
  • Protetores auditivos;
  • Máscaras;
  • Luvas;
  • Calçados de segurança;
  • Capacete dentre outros que se fizerem necessários conforme descritos no PCMAT ou PPRA.

A dica principal, então, é se atentar a todas as indicações presentes nas NRs, depois disso com a ajuda da CIPA, desenvolver políticas de segurança para sua obra especificamente, seguindo esses passos sua obra se tornará muito mais segura.